Submissão de Resumos

Submissão de Resumos

Mais informações brevemente.

Regulamento para Submissão de Resumos

A submissão de resumos para serem apresentados como comunicação oral ou poster no XIX Congresso de Nutrição e Alimentação & II Congresso de Nutrição e Alimentação deve reger-se pelo disposto neste Regulamento. O não cumprimento das indicações especificadas poderá implicar a exclusão do resumo para avaliação.

  1. A submissão dos resumos para comunicação oral ou poster deve ser realizada através do formulário disponível no site do Congresso.
  2. Não serão considerados válidos os resumos enviados por correio, correio eletrónico ou por outro meio de envio.
  3. Os resumos devem ser fruto de trabalhos de investigação científica já concluídos. Deste modo, os resumos que contenham apenas intenção de realização ou que não apresentem resultados não serão incluídos.
  4. Os resumos submetidos para apreciação têm de ser originais e não podem ter sido apresentados em outros eventos científicos.
  5. O autor responsável pela apresentação da comunicação oral ou poster deve estar inscrito no Congresso até à data de 15 de abril de 2020, sob pena de não o poder apresentar.
  6. Os resumos serão avaliados pela Comissão Científica do Congresso, a qual é isenta e livre de conflitos de interesses.
  7. Cada autor pode apresentar até um total de 3 comunicações orais ou pósteres, por cada inscrição no Congresso.
  8. Os resumos podem ser submetidos em dois idiomas: português ou inglês.
  9. Os resumos não poderão ser alterados, após a submissão no site do Congresso.
  10. A apresentação das comunicações orais é em inglês.
  11. A apresentação dos pósteres pode ser em inglês ou português, contudo os pósteres devem estar escritos em inglês.
  12. Os autores terão conhecimento do resultado da avaliação do seu resumo a partir de correio eletrónico. Nesta comunicação, também será referido o modo de apresentação do resumo: comunicação oral ou poster digital, bem como as respetivas normas de apresentação de cada formato.
  13. Os autores deverão assumir possíveis conflitos de interesse na realização dos seus trabalhos.
  14. Os autores dos resumos de trabalhos submetidos e aceites para serem apresentados no Congresso, no formato de comunicação oral ou poster, consentem que a Organização do Congresso publique e distribua por meio físico, eletrónico ou outro o conteúdo dos resumos.
  15. Os resumos serão publicados na Acta Portuguesa de Nutrição, na edição posterior ao Congresso.
  16. O autor que realiza a apresentação do trabalho e/ou estabelece contacto com a equipa de gestão de resumos é responsável por atualizar e encaminhar toda a informação, bem como o certificado aos restantes autores do trabalho.
  17. As comunicações orais e os pósteres serão alvo de avaliação e os três melhores trabalhos de cada categoria serão distinguidos com prémios.
 

Instruções para a redação de resumos:

  a) Autores:

  1. Apresentar nome e sobrenome ou nome profissional de cada autor;
  2. Colocar o nome do autor que realiza a apresentação do trabalho a negrito e sublinhado.

         Exemplo: Catarina Barbosa1; Alexandra Costa1, Carla Lopes1,2; Andreia Oliveira1,2

   b) Instituições:

  1. Numerar cada instituição para a qual os autores trabalham ou colaboram. Devem ser numeradas junto ao nome e com o número superior à linha.
  2. Dispor o nome completo da instituição e no caso de serem utilizadas siglas especificar, à frente por extenso, o nome da instituição.

         Exemplo: Catarina Barbosa1; Alexandra Costa1, Carla Lopes1,2; Andreia Oliveira1,2
               1EPIUnit - Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto

               2Departamento de Ciências da Saúde Pública e Forenses e Educação Médica da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto

 

(poderá encontrar outros exemplos na Acta Portuguesa de Nutrição, edição nº 17)

    c) Requisitos:

  1. Estrutura: Introdução, Objetivos, Métodos, Resultados e Conclusões
  2. Limite de palavras: 300
  3. Tipo de letra: Calibri
  4. Tamanho: título (a negrito) = 14; corpo do texto = 11
  5. Alinhamento: justificado
  6. Espaçamento: 1,5
  7. Margens: Formato A4, superior e inferior = 2,5 cm; esquerda e direita = 3 cm
  8. Tabelas: uma tabela simples, dentro do espaço designado para o resumo. O título da tabela deve ser breve, claro e conciso face ao propósito da mesma. A legenda da tabela também deverá ser apresentada a calibri 11.
  9. Referências bibliográficas: Não devem ser incluídas nos resumos.

 

Exemplo Final (retirado da Acta Portuguesa de Nutrição , edição nº 17):

May parental child-feeding practices at 4 years-old prospectively influence dietary patterns of 7 years-old children that explain body mass index later in life

Catarina Barbosa1; Alexandra Costa1, Carla Lopes1,2; Andreia Oliveira1,2
1EPIUnit - Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto

2Departamento de Ciências da Saúde Pública e Forenses e Educação Médica da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto

Introduction: Parental child-feeding practices can influence the establishment of children’s dietary patterns, and therefore their weight. To our knowledge, the effect of these parental practices in dietary patterns with explanatory ability of body mass index was not previously studied.
Aims: To study the effect of parental child-feeding practices at 4 years-old, in dietary patterns identified at 7 years-old, that explain BMI z-scores at age 10.
Methodology: Singleton participants from the Generation XXI birth cohort with data at 4, 7 and 10 years-old were included (n= 3281). Parental child-feeding practices were evaluated at 4 years-old using a validated and adapted Portuguese version of the Child Feeding Questionnaire and the overt/covert control scales. Three child-feeding patterns were previously identified by principal component analysis: Perceived Monitoring (including monitoring, perceived responsibility and overt control); Restriction (including covert control, restriction and concerns about child’s weight) and Pressure-to-Eat (including pressure-to-eat and overt control). At 7 years-old, diet was assessed by a validated food-frequency questionnaire (38 items/food groups), and a dietary pattern (PLS-1:high consumption of energy-dense foods, processed meats and low in vegetable soup) explaining 5% of WHO BMI z-score variation at age 10 was previously derived by Partial Least Squares. Associations were evaluated by generalized linear regression models, after adjustment for maternal age, education and maternal BMI.
Results: In crude analysis, Perceived Monitoring and Pressure-to-Eat were inversely associated with the obesity-related dietary pattern in girls (β̂=−0.089;95%CI:−0.145;−0.034; β̂=−0.066;95%CI:−0.119;−0.012, respectively). After adjustment for potential confounders, the previous associations remained significant (β̂=−0.102;95%CI:−0.156;−0.048; β̂=−0.106;95%CI:−0.158;−0.053, respectively). In addition, boys whose parents use more Pressure-to-eat practices had lower probability of following the PLS-1 dietary pattern (β̂=−0,062;95%CI:-0,118;-0,006).
Conclusions: Girls whose parents use monitoring strategies to control their feeding have lower probability of having an obesity-related dietary pattern at 7 years-old. The same association was observed for Pressure-to-Eat, but the effect was similar in both sexes.